Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Sistema DIgestivo

Introdução (Por Reginaldo Ferrão)
O aparelho digestivo também chamado de aparelho digestório é um processo mecânico e químico que os seres-vivos possuem para a obtenção de energia através da alimentação. A digestão é realizada através do sistema digestivo que começa com um alimento e termina com a conversão de massa em energia.
Todo os alimentos dos seres-vivos são processados e se transformarem em energia para manter a vida. A alimentação é uma necessidade de todos os organismos no planeta Terra, inclusive os seres humanos. Existem sistemas digestívos mais simples como das bactérias e mais complexos como dos animais.
A digestão humana começa na boca e por todo o caminho que o alimento percorre o alimento vai sofrendo uma decomposição. No caso dos seres humanos a digestão inicia-se na boca onde o alimento é primeiramente mastigado. Em seguida o bolo alimentar sofre a ação de enzimas e sucos que diluirão cada vez mais o alimento até que boa parte dos nutrientes do alimento seja extraída. Até mesmo o ato de pensar exige energia que provém dos alimentos. O sistema digestivo do homem começa na boca e termina no intestino grosso.

Texto "Sistema Digestivo".
Fonte: Vídeo-aulas "Vestibulando Digital".
Sistema digestório / digestivo realiza as transformação dos alimentos através da digestão até o momento em que eles são absolvidos no intestino.
Ao comermos um sanduíche de pão, manteiga e bife onde será iniciada a digestão?
Para respondermos isso temos que lembrar que a digestão é um processo de transformação química e física do alimento. Essas transformações químicas e físicas ocorrem em várias partes do animal dependendo de sua complexidade.

Observe o exemplo da digestão humana:
Todo alimento ingerido pelo ser humano passa pela boca, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado e intestino grosso que são chamados sigularmente de tubo digestório ou digestivo.
A digestão acontece em todos esses locais desse tubo. Cada um desses órgãos do sistema digestivo participa do processo químico e físico da digestão.

Exemplo de aparelho digestivo mais simples:
No animal "hidra" por exemplo, um celenterado, por se tratar de um animal menos complexo, a digestão começa na cavidade gastro-vascular. Então o alimento entra pela boca (mas a digestão não começa nela) do animal, vai para a cavidade gástrica, inicia a digestão nessa cavidade através das enzimas e posteriormente as partículas menores dos alimentos entrarão nas células e é terminada a digestão. Esse digestão é chamada de extra e intracelular.
Como pudemos observar, há animais nos quais a digestão ocorre num aparelho digestório mais complexo e em outros ocorre inicalmente na cavidade digestiva e logo é terminada com a alimentação das células, no seu interior, uma digestão intra-celular.

Digestão Humana
Mas no caso do ser humano, qual é a participação de cada órgão do aparelho digestório?
No ser humano a digestão começa na boca com processos mecânicos e físicos da mastigação. Então, o bolo alimentar passa por um processo de digestão antes de ser engolido e depois passa pela deglutição (processo de engolir). Ainda na boca temos a ação de enzimas da saliva, um processo químico causado pelo suco salivar secretado pela glândula salivar. Esse suco é rico em ptialina que é a enzima que digere amidos. Então o pão do lanche dado como exemplo será o primeiro a ser digerido por uma enzima que, na verdade, é o início da digestão enzimática do pão. Posteriormente esse alimento seguirá pela faringe e pelo esôfago até chegar ao estômago. No estômago teremos a ação enzimática do suco gástrico. No estômago existe uma enzima muito importante chamada de pepsina. Ela atua na digestão enzimática das proteínas. É a digestão química das proteínas no estômago. Nessa etapa ocorre a digestão enzimática da carne que foi anteriormente mastigada pela boca. Note que a carne não sofreu a digestão enzimática da ptialina, mas sim depois no estômago pela ação da pepsina. Também no estômago há a presença do HCl, o ácido clorídrico, um ácido corrosivo que ataca até a parede estomacal. Mas para proteger a parede do estômago nós temos o muco, uma mucosa protetora produzida por glicoproteínas que envolvem a parede. Pode acontecer dessa parede fica irritada, é o que chamamos de gastríte ou então pode ocorrer uma ferída com sangramento (úlcera estomacal).
Quando o alimento chega ao intestino, temos a participação da vesícula biliar que armazena a bílis e a secreta no intestino. A bílis participa no processo de emulsão da gordura (lipídios) do bolo alimentar. Mas o que é emulsão da gordura? É a preparação da gordura do alimento feita pela ação da bílis como se fosse um detergente. A bílis não possui enzimas digestivas. Ela tem, na verdade, sais biliares que preparam a gordura para ser digerida. Então, essa emulsão que ocorre na gordura prepara a gordura para ser digerida pelas enzimas lipases.
O pâncreas libera o suco pancreático. Esse suco também age no intestino junto com o próprio suco intestinal (suco entérico). Então, resumindo, no intestino há a participação da bílis (armazenada na visícula biliar, "mas produzida pelo fígado"), do suco pancreático produzido pelo pâncreas e também do suco entérico produzido pelo próprio intestino.

Visão geral do aparelho digestório (Resumo):
Todo alimento é digerido no tubo digestório. Posteriormente os extratos absolvidos do alimento caem na circulação sanguínea, vão para o fígado onde serão desintoxicados e finalmente o alimento (nutrientes) vai para a circulação geral do organismo. Observe que as toxinas ficam retidas no fígado. Do fígado, os nutrientes são levados para todas as células. Como vimos há as enzimas salivares como a ptialina. Há a enzima do estômago que é a pepsina. Há as enzimas do suco pancreático e do suco entérico também. Mas a bilis, não se esqueça, não contém enzimas e sim sais biliares.

Existem alguns detalhes no processo de digestão que é bom saber:
Na digestão humana existem os processos físicos (mecânicos) como mastigação e deglutição que ocorrem na boca e movimentos peristálticos que ocorrem a partir do esôfago e se prolonga até ao intestino. Há também os processos químicos (enzimáticos) onde há a ação das enzimas que ocorre desde a boca até ao intestino.

Principais enzimas dos sucos digestivos humanos:
  1. Na boca temos o suco salivar rico em enzimas denominadas ptialinas que agem no amido. Sendo assim o início da digestão de um pão ou o arroz acontece na boca terminando no intestino.
  2. No estômago nós encontramos o suco gástrico que contém a enzima pepsina que é muito importante e age em conjunto com o ácido clorídrico (HCl). Portanto no estômago existe uma digestão ácida para a ação da pepsina que age sobre as proteínas das carnes ingeridas.
  3. No intestino há a liberação so suco pancreático que é rico em enzimas dos tipos amilase, lipase, DNA-ASE e RNA-ASE que terminam a digestão do amido e de outros alimentos. A lipase é uma enzima que digere a gordura. Já as enzimas DNA-ASE e RNA-ASE atuam digerindo os ácidos nucléicos encontrados no núcleo das células.
  4. Ainda no intestino existem outras enzimas contidas no suco entérico como a lipase e amilase (novamente), a erepsina e a maltase. Todas elas vão agir sobre o bolo alimentar e terminar a digestão.
  5. Um terceiro suco que age no intestino é a bilis que não contém enzimas, mas sais bileares. Não esqueça que a bilis é produzida pelo fígado, armazenada na vesícula biliar e secretada no intestino ajudando na emulsão da gordura. A bilis prepara a gordura para ser digerida pela lipase.
Há diversas outras enzimas que atuam na digestão humana. Porém as citadas até aqui são as mais importantes.
A digestão é muito importante para os seres-vivos porque quebra o alimento que servirá de energia para a célula.

Nenhum comentário: