Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Cadeias Alimentares

Relações Tróficas
Também deniminadas como "relações alimentares" que ocorem entre os seres-vivos. É uma sequência de seres-vivos/populações que se alimentam uns dos outros. É uma maneira que os seres tem para sobreviverem entre si em uma população/comunidade. Essa interação trófica acontece inicialmente com os produtores (que produzem seu próprio alimento), depois com os herbívoros e carnívoros que não produzem seu próprio alimento e terminando nos decompositores.

Pergunta inicial:
Qual o papel de cada ser vivo no meio ambiente?

Parasitismo x predatismo
O paguro é um molusco que possui uma concha que lhe serve de proteção e onde ele reside (parasitismo). Assim como a conha um tronco oco serve de abrigo para um pica-pau e seus filhotes (parasitismo). Em contraposição existem os cavalos e as zebras que se alimentam da vegetação (predatismo) rasteira e um leão que é carnívoro (predatismo). Com base nessas interações descritas qual a relação entre si desses animais?
Todos os animais acima descritos estão desempenhando uma função trófica numa cadeia alimentar. Para os organismos se desenvolverem, sobreviverem e se reproduzirem no meio ambiente eles precisam de energia. Essa energia pode vir de várias fontes e dependendo do tipo de fonte alimentar que o ser vivo explora muda-se a sua classificação. Isto é, os seres-vivos são classificados de acordo com seu tipo de alimentação. Para simplificar a compreensão dessas relações tróficas entre os seres vivos e o meio-ambiente são feitas associações e descrições adequadas.
Na natureza todos os seres-vivos precisam se alimentar. Alguns se alimentam eliminando o organismo que serve de alimento, neste caso temos a cadeia alimentar predatória. Por outro lado temos um tipo de relação trófica onde o ser vivo não elimina o organismo de que se alimenta e sim parasita sobre ele, neste caso temos a cadeia alimentar parasitária.
Esses são os dois tipo de cadeias alimentares. No entanto existem os níveis em uma cadeia trófica e esses níveis tróficos tem suas respectivas denominações:

Produtores: São organismos que produzem seu próprio alimento. Retiram a energia do sol e sintetizam seu alimento através do gás carbônico (ou outros gases), da água e de outros elementos químicos. Os produtores são os seres-vivos mais dependentes da natureza. Porém contam com os consumidores, animais que se alimentam deles. Correspondem às plantas e às algas.

Consumidores: São os seres-vivos que não produzem seu alimento. Para sobreviverem eles tem que se alimentar de uma fonte que lhes ofereça o seu sustento e essa fonte pode ser os produtores (plantas) ou mesmo outros consumidores (animais). Os consumidores se dividem em outros níveis como:
Consumidor primário - Animal que se alimenta diretamente das plantas (reprodutores)
Consumidor secundário - Animal que se alimenta dos consumidores secundários.
Condumidor terciário - Se alimenta dos secundários.

Decompositores: São as bactérias e os fungos que se alimentam dos outros seres-vivos quando eles morrem decompondo seus corpos em matéria terrena novamente que servirá de alimento novamente para os produtores. Note que, apesar dos reprodutores se alimentarem de nutrientes da terra que um dia constituíram seres-vivos, os reprodutores sempre produzirão seu próprio alimento.

Ciclo da matéria
Nada mais é do que o seguinte ciclo: Os reprodutores produzem seu alimento através da energia solar, gases e nutrientes do solo. Os consumidores o ingerem, vivem e morrem. Os consumidores são decompostos pelas bactérias e fungos e finalmente sua matéria decomposta se transforma em alimento para os produtores novamente. Esse é o ciclo da matéria.

Cadeia alimentar
Como a maioria dos seres-vivos se alimentam de outros seres-vivos, existe uma cadeia alimentar entre eles. Porém, nem sempre o mais forte se alimenta do mais fraco e nem sempre o organismo que serve de alimento morre. Exemplos:
No caso de uma planta que é alimentada por um pulgão. Esse pulgão absolve a seiva da planta sem exterminá-la. Em contrapartida, dentro do pulgão há um protozoário que absolve parte desse alimento vindo da planta para seu próprio sustento. Neste caso temos uma relação parasitária onde o pulgão e o protozoário são consumidores parasitas. A planta é o produtor, o pulgão é o consumidor primário e o protozoário é o consumidor secundário.
Mas há também a relação predatória que é mais comum na natureza. Exemplo:
No fundo de um lago há uma vegetação, essa vegetação é ingerida por um caramujo. O caramujo é ingerido por um peixe e esse peixe serve de alimento para uma ave. Note que temos um outro tipo de cadeia alimentar que, neste caso, é predatória. O caramujo é o consumidor primário, o peixe o consumidor secundário e a ave um consumidor terciário.

Teia Alimentar
Na maioria das vezes uma cadeia alimentar não se apresenta de forma linear como exemplificado. Pelo contrário, na grande maioria das vezes existe uma rede de cadeias alimentares se interligando em um esquema trófico que chamamos de "teia alimentar".
Os seres-vivos podem sem tanto consumidores herbívoros (se alimentam de plantas) quanto carnívoros. A estes seres denominamos como "onívoros". O ser humano é um bom exemplo de organismo onívoro.
Para entender melhor uma teia alimentar podemos observar a seguinte condição onde um homem que vive em um sítio, planta milho e cria galinhas. Nessa circunstância o homem se alimenta de milho, então ele é um consumidor primário. Porém, ele também se alimenta da galinha que comeu o milho, logo o ser humano também é um consumidor terciário.
Não há impedimentos para uma multi-classificação de um organismo. Ainda neste exemplo, tanto o milho e a galinha quanto o homem vão, um dia, cedo ou tarde, servir de alimento para organismos decompositores que farão o alimento para os reprodutores (plantas) novamente.

Notas importantes:

  • Os organismos que são capazes de produzirem seu próprio alimento são chamados de autótrofos.
  • Há dois tipos de cadeia alimentar: Predatória e Parasitária.
  • Há vários níveis tróficos (alimentares): Reprodutores, consumidores primários, terciários e assim vai até aos decompositores.
  • Uma rede de cadeias alimentares forma uma teia alimentar.

Um comentário:

Luan Marcos disse...

TERRIVELLLLLLLL

POIS Ñ TEM EXEMPLOS DE CADEIAS ALIMENTARES