Fish

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Poluição

A Poluição e Seus Malefícios
A poluição pode ser causada pelo homem ou em casos menos frequentes pela própria natureza terrestre. As poluições podem ocorrem nos três sistemas diferentes: Água, Terra e Atmosfera.
Poluição é toda degradação do meio ambiente pelos poluentes que podem ser resíduos materiais ou outras formas de poluentes como a luz, o som e até propagandas em cartazes e letreiros.
Outras formas de poluição são as poluições térmicas, por elementos radioativos, por elementos não biodegradáveis (como o plástico), por derramamento de petróleo ou por eutrofização (excesso de matéria orgânica).

Quais são as consequências da poluição?

Eutrofização (supernutrição aquática), doenças neuropsíquicas, alteração na taxa de natalidade e mortalidade de uma população, impacto na cadeia alimentar (cadeia trófica), morte de rios e lagos, efeito estufa, destruição da camada de ozônio, chuvas ácidas, acidificação de solo e água, inversão térmica, mutações genéticas, necrose de tecidos e propagação de doenças infecciosas.

Como tudo começou?

O ponto crucial foi a evolução técnica da humanidade com a revolução industrial e consolidação do capitalismo. A ideia difundida que progresso é o consumo maior fez com que as pessoas comprassem mais (mesmo sem usar) estimulando as indústrias a fabricarem mais, gerando mais emprego, mais renda e mais consumo. A maior parte dos produtos fabricados é descartada rapidamente e vão parar habitualmente em solo é água. O próprio processo de reciclagem de tantos descartáveis gera mais poluição na água, solo e principalmente
na atmosfera e o problema é crescente sugando cada vez mais os recursos da natureza.
Eutrofização
Excesso de nutrientes que são compostos químicos ricos em fósforo e nutrientes. A eutrofização começa com o despejo de muita matéria orgânica em uma massa de água onde vivem muitas espécies de animais. Ocorre a proliferação de algas que fomentam o desenvolvimento de organismos primários (bactérias decompositoras) que absolvem grande parte do oxigênio da água. A baixa concentração de oxigênio na água causa a morte de animais mais complexos como os peixes. Assim toda a vida aquática é comprometida e geralmente eliminada causando a morte de vários animais e tornando o ambiente inóspito.
O significado do termo "eutrofização" vem do grego "eu" = bom, verdadeiro e "trophen" = nutrir, ou seja, significa "bem nutrido". Como o próprio nome diz, a eutrofização é a super nutrição das águas. O termo antônimo é oligotrófico, o que é comum em águas oceânicas.
A eutrofização pode ser causada naturalmente por fortes chuvas que arrastam plantas e pequenos animais para bacias hidrográficas ou por despejos de dejetos urbanos, industriais ou agrícolas nos rios e lagos. Quando é causada pela ação humana se chama eutrofização cultural.

Quais seres vivos são beneficiados com a eutrofização?
São as algas e as bactérias. É fácil identificar uma reserva aquática eutrofiada. A cor da água é característica mostrando o tipo de alga predominante que pode ser avermelhada, azul-esverdeada ou acastanhada.

Quais são os principais nutrientes que causam a eutrofização?
São nutrientes em sua maior parte vindas da agricultura como o fósforo, o enxofre, o potássio, o cálcio, magnésio e os nitratos (azotos). Todos são os principais alimentos de algas como o filo plâncton e o zooplâncton que se reproduzem em grande quantidade.

Como os animais da água supernutrida são prejudicados pela eutrofização?
Tudo começa quando as algas (filo plâncton e zooplâncton) começam a morrer e e sua decomposição pelas bactérias aeróbicas (que consomem oxigênio) torna a água pobre em oxigênio. Então os animais aquáticos como os peixes começam a morrer pela baixa concentração de oxigênio da água em que vivem.

Quais os efeitos ecológicos de uma eutrofização?
Além da mortalidade da vida da água eutrofiada, os prejuízos vão além da reserva atingida. Algumas algas produzem toxinas que contaminam o abastecimento de água potável em uma cidade ou sistema de irrigação. Com a morte dos peixes e sua decomposição um cheiro desagradável é emanado no ar e alcançam residências próximas gerando mal estar aos habitantes. Mas a maior gravidade está a eliminação de animais nativos do local, a proliferação de organismo oportunistas e os efeitos tóxicos.
Quando um ambiente é assolado pela eutrofização compete ao próprio ser humano a restauração do ambiente mediante a limpeza e reinserção de animais nativos eliminados. Salvo quando a eutrofização é natural como ocorrem em pântanos por exemplo.

==================================================================
Tipos de Poluição
Poluição Atmosférica
Refere-se a qualquer tipo de alteração na atmosfera causada por partículas naturais em excesso ou partículas não naturais.
Partículas Poluidoras - As partículas naturais podem ser moléculas de gás carbônico que é comum na atmosfera. Porém com a crescente evolução humana se torna excessiva causando várias anomalias. As partículas não naturais são partículas que são evaporadas junto com a água e atingem as nuvens e voltam em forma de chuva ácida como ácidos por exemplo.
Tipos de Poluentes Atmosféricos - Vários são os poluentes que são liberados na atmosfera alterando sua composição e consequentemente sua ação sobre a vida terrestre. Podem ser partículas sólidas, líquidas ou gasosas que envolvem agentes químicos, biológicos e energéticos.
Toda alteração causada na atmosfera que são seja restaurada pela natureza ou por uma intervenção humana podem afetar a vida dos seres vivos, principalmente a vida do ser humano que causa e sofre o efeito.
Efeitos Diretos - As principais ocorrências diretas da contaminação atmosférica é a redução de visibilidade do ar, provocar odores desagradáveis e alergias que podem variar de simples tosse até câncer.
Definição - A definição mais popular de "poluição atmosférica" é toda alteração na atmosfera causada por poluentes. Porém a definição mais exata é "introdução antropogênica (humana) direta ou indiretamente de substâncias ou energia para o ar".
Intensidade da Poluição - Dependerá do tipo de poluente, seja concentração no ar, sua composição, das condições atmosféricas e das reações com a atmosfera que causam a produção de novos poluentes.
Fontes da Poluição - Queimadas, indústrias, usinas de energia à carvão ou óleo, veículos (principalmente aviões), gases artificiais, erupções ou inversão térmica.

História da poluição atmosférica
  • Hipócrates no século IV a. C. publicou um trabalho que abordava os efeitos dos climas e locais nos alimentos e na saúde humana. Tal livro chamava-se "Ar, Água e Lugares".
  • Em 60 a. C. Sêneca afirmava em uma referência sua que sentia uma alteração no seu humor quando deixou Roma com seu ar pesado com cheiro de fumos e chaminés com suas fuligens.
  • Em 1257 a Rainha Leonor de Provença deixou seu castelo devido à falta de ar que sentia com o ar contaminado com fumo de carvão.
  • Em 1558 a Rainha Izabel da Inglaterra e Escócia proibiu a queima de carvão durante o parlamento por ser alérgica.
  • Em Londres no século XVII John Evelyn escreve medidas para resolver a poluição da capital inglesa como a redução da queima de carvão, novas fontes de energia, o plantio de plantas pelas ruas e até mesmo a recolocação das indústrias.
Pode-se notar que já há alguns séculos que a poluição atmosférica vem se apresentando como uma ameaça à saúde. Porém foi depois da revolução industrial que a poluição atmosférica começou a alterar o clima mundial e ecossistemas inteiros.

Poluentes Primários e Secundários
Poluentes primários são poluentes liberados diretamente na atmosfera como os gases dos veículos.
Poluentes secundários são originados pela reação dos poluentes entre si ou com partículas naturais da própria atmosfera como o ozônio que reage com poluentes (óxidos de azoto, monóxido de carbono, compostos orgânicos voláteis). Essa reação é catalisada (iniciada) pela luz do sol. Ozono Troposférico é uma das principais partículas poluentes secundárias.

Efeitos da Poluição Atmosférica na Saúde Humana
O ser humano corre risco de vida em meio ao ar poluído. A gravidade dos males causados pela poluição atmosférica depende da concentração de poluentes e dos poluentes envolvidos. Vale lembrar que todos os poluentes emitidos no mundo pelo homem causam um efeito em comum: O superaquecimento da atmosfera.
Os sistemas biológicos do homem mais afetados são o respiratório e o cardiovascular. Crianças que convivem com ambientes poluídos desde que nascem são mais propensas às doenças respiratórias. Crises de asma, bronquite, faringite, rinite, sinusite e pneumonias são mais rotineiras e acarretam mais absenteísmo escolar e maior falta de concentração nos estudos.
A Áustria, França e Suíça realizaram um estudo em conjunto e concluíram que a poluição atmosférica é responsável por 6% das mortes nesses países e a emissão poluidora de veículos é a principal causa.
Outas doenças também fazem parte das vítimas da poluição atmosférica como o cancro (câncer, tumor).
Reduzir a poluição atmosférica é um objetivo primário dos governos mundiais visto que uma parte da economia dos países são destinados à área da saúde.

Quais os efeitos nos ecossistemas?
Acidificação do solo e chuva ácida - A presença de enxofre e azoto reativo na atmosfera sofre uma reação com a água gerando ácidos fortes. Os azotos são liberados pela queima de combustíveis fósseis (carvão e petróleo).
Escurecimento global - Baixa visibilidade e luminosidade na atmosfera causadas pelos aerossóis como o carbono negro. Apesar de ter havido uma redução entre 1960 e 1990, os aerossóis causam parte do aquecimento global por contribuir na baixa evaporação da água que pode ter sido a causa de secas em todo o mundo.
Destilação global - Produtos Orgânicos Persistentes (POPs) são transportados quando evaporam, alcançam as nuvens e precipitam nos polos terrestres. Isso explica a alta concentração de POPs no gelo dos árticos que não possuem emissões locais. Após uma chuva os POPs contaminam o solo e lençóis freáticos.
Efeito de Estufa - Quando a luz solar atinge a Terra, parte dela é retida pela atmosfera. Outra parte chega à superfície e a aquece. A superfície reflete essa luz de volta para a atmosfera num sentido contrário. A atmosfera é aquecida novamente. Esse caminho que a luz solar seque causa o efeito estufa. Porém um a atmosfera poluída prende demais a luz solar causando um superaquecimento. O efeito estufa terrestre sempre existiu e contribuiu para a vida. Porém a poluição atmosférica maximiza esse efeito sendo prejudicial para a vida.
Redução da Camada de Ozônio - A camada de ozônio é composta por um oxigênio irrespirável (O3) e tem a função de proteger a terra da radiação solar denominada ultravioleta. Na década de 70 cientistas detectaram que haviam um buraco na camada de ozônio sobre a Antártida. Estudos foram feitos e descobriram que o ozônio sofre foto-dissociação pela ação de clorofluorcarbonetos que eram usados na fabricação de geladeiras, freezers, ar-condicionados e sprays. O protocolo de Montreal foi criado , aplicado em 1989 e bem sucedido. Visava o fim da produção dos gases clorofluorcarbonos.
===================================================================

Poluição Aquática
Também denominado como Poluição dos Corpos de Água. Os poluentes são nocivos aos organismos, plantas e atividades humanas. Algumas atitudes diárias ajudam na amenização da poluição das águas sendo o principal a separação da água poluída por agentes químicos, biológicos e minerais em tanques de decantação para a retirada das partículas poluidoras da água.
Além das águas poluídas serem descartadas imprudentemente nas galerias de esgoto das cidades, há também o descarte de materiais maiores como sacolas plásticas nas vias públicas e são levadas pela chuva para rios, lagos e oceanos. Há também a infiltração no solo de produtos químicos nas plantações que também contribuem enormemente para a poluição aquática.

Classificação da Poluição Aquática
Para melhor compreende e organizar o estudo da poluição aquática, ela foi dividida em dois tipos:
Poluição Pontual: É uma poluição onde os poluentes ficam localizados próximos à fonte causadora. Por isso é uma poluição de fácil rastreamento da fonte. Exemplos desse tipo de poluição são os resíduos liberados por algumas industrias localizadas próximas a um corpo de água.
Poluição Difusa: Caracterizada pelo difícil rastreamento. A fonte poluidora tem uma abrangência ampla de poluição. Exemplos: Drenagens agrícolas em águas pluviais e escorrimento de lixeiras.

Classificação dos Poluentes Aquáticos:
Não só a poluição possui classificação, mas os poluentes que a compõem também. Os poluentes podem ser químicos, físicos ou biológicos.
Agentes químicos: Podem ser orgânicos (biodegradáveis ou persistentes) como gorduras, proteínas, hidratos de carbono, ceras, solventes, etc. Ou podem ser inorgânicos como os ácidos, álcoois, tóxicos, sais solúveis ou inertes.
Agentes físicos: Radioatividade, calor, modificação do sistema terrestre com movimentos sísmicos ou similares.
Agentes biológicos: Presença de coliformes indica a qualidade da água, mas não necessariamente causam doenças. Os agentes biológicos podem se microscópicos como vírus, bactérias, fungos, protozoários, helmintos ou algas. Também podem ser macroscópicos como animais e plantas não nativos do local em condições de sobre-exploração.

Efeitos da poluição aquática
A poluição nas águas pode afetar o biossistema que nela reside. Um corpo de água poluído tem a tendência de perder sua oxigenação favorecendo organismos que não necessitam de oxigênio e prejudicando os que necessitam de oxigênio. A diminuição da oxigenação da água é chamada de hipóxia que faz parte de uma modificação da água chamada de eutrofização. O principal efeito é o desequilíbrio da vida aquática eliminando várias espécies aeróbicas (que precisam de oxigênio) e permitindo a proliferação de algas e bactérias que realizam fotossíntese.

Floração das Águas - Como o próprio nome diz, se trata do aumento da vegetação em corpos de água. O uso de fertilizantes agrícolas libera no solo nutrientes como o azoto e o fósforo que geralmente estão em poucas quantidades nos lagos e rios. A chuva leva esses nutrientes (considerados poluentes) para os habitats de plantas e animais aquáticos. As plantas são favorecidas e proliferam. Animais e microrganismos que dependem da luz do sol são comprometidos e morrem. A floração causa desequilíbrio ambiental.

Eutrofização das Águas - Um processo que modifica a água e a vida que nela reside. Semelhante à floração porque também é uma consequência do excesso de nutrientes agrícolas na água. Porém são as algas que proliferam causando a hipóxia (baixa oxigenação da água). Os animais que precisam de oxigênio são eliminados e as algas e bactérias fotossintéticas são favorecidas e proliferam. Um lago eutrofizado tem coloração típica de algas e cheiro ruim devido a morte dos animais aquáticos. As algas liberam toxinas e contaminam a água que animais terrestres bebem incluindo o ser humano. A eutrofização é um efeito da poluição aquática que afeta ambientes além do corpo de água.

Hipóxia - Como explicado antes, é a redução da oxigenação da água causada pelo excesso de algas. A hipóxia afeta a vida de animais que necessitam de oxigênio (aeróbicos).

Transmissão de doenças - Nem todo o efeito permanece no local afetado pela poluição. A água poluída transmite doenças para os organismos que não são aquáticos, mas dependem da água para sobreviver. Nos ser humano, a água não tratada pode causar febre tifoide, cólera, disenteria, hepatites e meningites A e B.
  • Vale destacar que muitas doenças como o paladismo, a malária, dengue, doenças do sono e febre amarela são transmitidas por mosquitos.
  • A água poluída pode conter parasitas responsáveis pelas verminoses.
  • A escassez da água favorece a lepra, tuberculose, tétano e difteria.
  • Além das doenças biológicas, doenças químicas também podem ocorrer em águas poluídas por metais pesados como mercúrio e chumbo. Esses metais se acumulam nos organismos afetando o fígado, rins, intestino, cérebro, sistema respiratório e pulmões.

Tratamento da água
Purificação Comum
A água usada para beber, esterilizar e fabricar medicamentos deve ser potável. Para isso a água de mananciais deve passar por um processo que abrange filtração, sedimentação, floculação, cloração e até mesmo a utilização de radiação eletromagnética de luz ultravioleta que mata os microrganismos mais persistentes.

Tratamento de Águas Residuais
As águas residuais são mais difíceis de descontaminar. São águas provenientes das limpezas domésticas e das águas das chuvas. Como são águas poluídas por agentes físicos, biológicos e químicos são tratadas por um processo mais rigoroso que vai deixar a água própria para ser purificada pelo processo comum.

Tratamento de Efluentes Industriais
Os efluentes industriais são tratados de forma especializada porque é uma água muito poluída com compostos químicos como compostos orgânicos voláteis, graxas, detergentes industriais, amônia, ácido sulfúrico ou outros ácidos, gorduras, óleos e os mais graves como os metais pesados. Geralmente as indústrias ou comércios tratam previamente a água para que ela seja enviada para uma estação de tratamento comum do município.

====================================================================

Poluição do Solo
Consiste na poluição da camada mais superficial terrestre e pode afetar direta ou indiretamente a vida humana, à natureza ou ao meio ambiente. O solo geralmente é poluído pela liberação de compostos sólidos ou de substâncias líquidas indevidamente comprometendo o desenvolvimento regular dos organismos que dele ou nele vivem.
Um solo pode ser analisado e sua qualidade calculada de acordo com alguns critérios. Os poluentes mais perigosos são metais pesados.

Agricultura
O uso de agrotóxicos, principalmente em plantações com fertilização ultrapassadas como ocorre na cana-de-açúcar adubada com vinhoto, um resíduo pastoso e mal cheiroso resultante da destilação fracionada do calda da cana.
Também são fontes poluidoras do solo os curtumes (onde se processa o couro cru) e a criação de porcos.
No caso sos agrotóxicos, os principais poluentes do solo, são usados para manter a planta mais saudável e livre de pragas. Os principais são os herbicidas e os pesticidas, cada um combate um tipo de praga agrícola. Porém esses agrotóxicos vão se acumulando no solo poluindo-o. Sem contar que o próprio alimento contendo agrotóxicos é ingerido pelos humanos.
As principais pragas combatidas em lavouras são bactérias, fungos, vermes, ervas daninhas, insetos e ácaros, cada um combatido com um agrotóxico específico.

Aterros Sanitários
Os aterros sanitários já foram muito agravantes para a poluição do solo. Atualmente, devido à conscientização ambiental forçada economicamente, nos aterros são exigidas mantas de impermeabilização em duas camadas para evitar que os resíduos (chorume) entre em contado com o solo contaminando até o lençol freático. Por isso hoje há uma preocupação enorme quanto ao local que servirá de aterro sanitário. Deve ser um local longe das residências, longe de lençois freáticos e com arejamento que não deixe o cheiro invadir a cidade. Porém o aterro não permite a decomposição de resíduos sólidos como plásticos e vidros. Estes devem ser serparados previamente para serem reciclados. Existem muitos aterros que ainda mantém muito material de difícil degradação. Eles são aterros de uma época que ainda não havia segregação de recicláveis, por isso devem ser reabertos para a limpeza do solo que não decompõe vidros e plásticos levam centenas de anos para se desitegrarem.

Incineração:
É uma forma de eliminação do lixo de forma definitiva. Porém outro tipo de poluição é gerado a partir da queima do lixo. Nesse caso os incineradores devem adaptar filtros que retém os poluentes gasosos mais importantes como o dióxido e o monóxido de carbono e o dióxido de enxofre. Para que o lixo fique menos tóxico possível um processo de pré-tratamento. Os lixos com baixo poder calórico são fluidizados (triturados, dispersados e separados dos materiais ferrosos). Os resíduos líquidos são impregnados com serradura e centrifugados caso necessário. Os resíduos fusíveis: alcatrão e betume são armazenados em lotes. Nas cimenteiras o lixo é pulverizado e os resíduos da incineração vira matéria prima para a produção de cimento, por exemplo.

Consequências da Poluição dos Solos
Há dois resultados da poluição do solo que preocupa até mesmo quem não necessita diretamente do solo. É a infertilização do solo e a contaminação da água a partir do solo. Como já foi dito antes, a agricultura com suas formas inadequadas de fertilização é a principal fonte dessas duas consequências. No mundo há em torno de 7 bilhões de pessoas. Todas necessitam de alimentos para sobreviver e todo alimento provém direta ou indiretamente dos produtores (plantas). Mas a maior preocupação é o consumo desmedido, a desigualdade alimentar e o desperdício. O planeta Terra oferece solo suficiente para manter mais que 7 bilhões de pessoas, desde que ele seja bem utilizado e cuidado. Porém o capitalismo que promove a concorrência econômica desenfreada e a falta de fiscalização favorece que o ambiente seja cada vez mais degradado e um investimento na restauração do solo e sua preservação não são realizados.

Além da poluição do solo proveniente da agricultura ainda temos:
  • Saturação do solo: Deposição ou infiltração no solo ou subsolo de substâncias ou poluentes.
  • Contaminação do solo com metano e dióxido de carbono;
  • Perda das funções e qualidade do solo;
  • Alteração da tipografia, densidade e consistência do solo.
  • Comprometimento da fauna;
  • Alterações da qualidade da água superficial ou subterrânea.
  • Alteração da drenagem natural do solo.
  • Aumento da temperatura do solo, principalmente com gases de aterros.

Nenhum comentário: