Fish

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Protozoários Parasitas

Protozoários
Os protozoários são microrganismos do Reino dos Protistas. São seres unicelulares e eucariontes , ou seja, possuem núcleo organizado em uma carioteca. São parentes próximos de uma alga chamada de crisófita. Os protozoários podem ser heterótrofos e se alimentam de diversas substâncias. Também podem ser autótrofos e fabricam seu próprio alimento como na fotossíntese.
A principal característica dos protozoários é o seu meio de locomoção que acontece através dos cílios, flagelos. Porém há protozoários que se locomovem através de pseudópodes (falsos pés) que surgem da mudança na forma dos seus corpos. Além desses há também protozoários que não possuam nenhuma estrutura de locomoção e são denominados esporozoários porque se disseminam através da produção de esporos.
Os protozoários levam uma vida livre e aquática ou são parasitas. Podem ser encontrados em superfícies úmidas ou sobre matérias em decomposição. A maioria se reproduz assexuadamente. A disciplina da biologia que estuda esses organismos se chama de protozoologia.
De acordo com o tipo de locomoção os protozoários são classificados em flagelados (flagelos), ciliados (cílios), rizópodes (pseudópodes) e esporozoários (sem organela de locomoção)

Protozoários Parasitas
Nem todos os protozoários vivem por conta e risco. Alguns parasitam outros organismos como o ser humano, mas nem sempre são benéficos como os protozoários que auxiliam na digestão. Alguns podem trazer doenças. Como mencionado antes, os protozoários possuem todo o sistema de uma célula independente (locomoção, excreção, respiração, reprodução e digestão). Algumas espécies de protozoários que vivem nos cupins ajudando na digestão da celulose estabelecem uma relação de mutualismo (ajuda mútua), mas há protozoários que causam doenças inclusive nos seres humanos.
Há dois tipos de hospedeiros dos protozoários parasitas
Hospedeiro Intermediário: O hospedeiro, nesse caso, está infectado por um protozoário parasita que se reproduz assexuadamente e se hospeda temporariamente para depois terminar seu ciclo vital em um hospedeiro definitivo que irá, em muitos casos, adoecer.
Hospedeiro definitivo: Nelo o protozoário parasita já atingiu um desenvolvimento mais maduro e já se reproduz sexuadamente. No caso da malária (detalhado mais em baixo) o mosquito-prego é o hospedeiro intermediário e nada sofre com o desenvolvimento do protozoário e o ser humano e outros animais são os hospedeiros definitivos que sofrem os malefícios desse ciclo vital.

As principais doenças causadas pelos protozoários são:
Úlcera de Bauru:
Também conhecida como Leishmaniose. É uma ferida indolor de pele ou mucosa causada pelo protozoário Leishmania que ataca mamíferos invertebrados.

Doença de Chagas:
Em homenagem ao cientista Carlos Chagas que descobriu essa doença que afeta diversas partes do corpo como cérebro, intestino, fígado, sistema nervoso e principalmente o coração. Transmitida pelo barbeiro que pica e depois defeca sobre o local picado transmitindo o protozoário. A incubação pode levar décadas até apresentar sintomas graves. O nome do protozoário causador do Mal de Chagas, nome que a doença também recebe, é o Trypanosoma Cruzi.
Como o barbeiro recebe esse protozoário?
O barbeiro que transmite a doença através das fezes é hemíptera, hematófago e tem hábitos noturnos. Ele não possui esse os protozoários naturalmente. Ele também se infecta ao sugar o sangue de animais silvestres que podem ser morcegos, macacos, cotias ou gambás.
Como ocorre a proliferação do protozoário no organismo?
O trypanosoma Cruzi se multiplica por divisões binárias, se instala no final do intestino na forma flagelada infectante. Na corrente sanguínea, o Trypanosoma Cruzi pode infectar diversos órgãos, principalmente o miocárdio. Além disso, circulando pelo sangue, ele pode alcançar o sistema nervoso, o fígado ou o intestino. O fígado é o órgão menos afetado porque se restaura facilmente reconstruindo partes danificadas pelo parasita.
Quando o indivíduo atinge a maior gravidade da doença?
A fase crônica é considerada quando há a cardiomegalia (coração inchado) causando taquicardia e megaesôfago (dilatação do esôfago).
Como é o combate ao Mal de Chagas?
Para combater esse mal é recomendada a assepsia das instalações, combate ao vetor (barbeiro), usa de telas em janelas e mosquiteiras nas camas e controle da qualidade do sangue para transfusões.

Doença do Sono ou Encefalite:
Frequentemente fatal. Transmitida pela mosca tsé-tsé, mas a principal infecção é de pessoa infectada para outra sadia. Essa doença existe apenas na África e o sintoma varia inicialmente como um inchaço no local da picada pela mosca e quando atinge o cérebro a pessoa pode apresentar epilepsia, insônia, mal estar, perda de peso, demência, micro enfartes cerebrais e anemias. Além deste protozoário há outros

Tricomoníase:
Doença Sexualmente Transmissível (DST). Causado por protozoários flagelados e corresponde de 10 a 15% dos corrimentos genitais infecciosos da vagina ou pênis. Lesiona a mucosa vaginal causando sangramento. Sexo seguro e higiene íntima são formas preventivas de evitar ou combater esse mal.

Malária:
Também conhecida como Maleita ou Impaludismo, é uma doença causada pelo protozoário Plasmodium carregado pelo mosquito-prego (apenas a fêmea) que pica os humanos e transmite a malária. A característica principal é o acesso malárico constituído por febre alta (Em certos casos passando dos 40 graus célsius), calafrios, cefaleias (dores de cabeça), delírios e vômitos. Os acessos repetem-se por períodos específicos de cada espécie de Plasmodium. Três espécies têm ciclos de 3 a 4 dias e um com período de 48 horas e é inexistente no Brasil.
Ciclo de vida do Plasmodium Vivax (O protozoário mais benigno e abundante)
O plasmodium Vivax passa por muitas transformações e lugares no organismo até causar os sintomas da malária. Inicialmente, a fêmea do mosquito prego pica um indivíduo contaminado com o Plasmodium (protozoário parasita) e adquire gametócitos do sangue do indivíduo que picou. No tubo digestivo do mosquito os gametócitos se transformam em gametas. Ocorre a fecundação e os ovos ficam na parede do intestino. Cada ovo origina muitos plasmódios (esporozoitos) que vão para as glândulas salivares da fêmea do mosquito-prego. Ao picar um novo indivíduo (um humano, por exemplo) o mosquito libera da sua saliva os esporozoitos na pele. Em seguida os esporozoitos vão para os hepatócitos (células do fígado). Lá eles se multiplicam na forma de meros oitos (estágios final do Plasmodium), retornam à corrente sanguínea e infectam as hemácias. Nas hemácias há a reprodução dos plasmódios que saem das hemácias e vão atacar outras hemácias repetindo o processo de infecção. O rompimento das hemácias para liberar novos protozoários plasmódios no estágio de meros oitos libera também toxinas no plasma sanguíneo causando o acesso malárico.
Quais as consequências da malária?
Quem tem malária desenvolve anemia, enfraquecimento geral, graves lesões fígado, baço, medula óssea e estado de prostração (depressão emocional e física)
Como combater a malária?
Semelhante ao combate ao barbeiro que causa a Doença de Chagas, deve-se colocar telas nas janelas, mosquiteiras nas camas, combate o mosquito diretamente, remediar o infectado e combate aos criadouros do mosquito.

Um comentário:

Maria Luiza Dias disse...

Muito Obrigado !! Ajudou muito em meu trabalho e me explicou a matéria melhor :)